top of page

Como Trabalhar nos EUA: Guia Completo 2024

Atualizado: 30 de dez. de 2023





Trabalhar nos EUA


Muitas pessoas sonham em viver e trabalhar nos EUA, uma terra de oportunidades e diversidade, com tradição em acolher os imigrantes. No entanto, encontrar um emprego nos EUA pode ser um desafio, sobretudo, para quem não está familiarizado com o mercado de trabalho americano.


Para te ajudar com os primeiros passos nessa jornada, o Viva América preparou algumas dicas essenciais para você conseguir arranja um emprego e trabalhar nos EUA.


Onde e Como Procurar Emprego para Trabalhar nos EUA


Sites de Emprego

Existem vários sites de emprego que são populares na América e que podem ser excelentes recursos na busca por uma vaga. O segredo é procurar pelo nome da sua profissão ou indústria, juntamente com termos como “green card”, “sponsorship” ou vistos específicos (“H-1B”, “EB-3”). Assim, você conseguirá identificar aquelas vagas que vão cuidar do seu processo imigratório, caso você ainda não tenha a residência permanente ou autorização para trabalhar nos EUA.


Abaixo, alguns sites que podem te ajudar:

  • Indeed: um dos maiores motores de busca de empregos do mundo, oferecendo uma vasta gama de vagas em diversas indústrias e locais.

  • Glassdoor: site que combina listagens de empregos com avaliações detalhadas e informações sobre salários de empresas.

  • Monster: um dos maiores e mais estabelecidos sites de emprego, oferecendo uma ampla gama de vagas em diversos setores.

  • CareerBuilder: site popular que conecta candidatos a empregos em várias indústrias.

  • ZipRecruiter: conhecido por sua interface amigável e eficiente sistema de correspondência de empregos.

  • AngelList: ideal para quem procura oportunidades em startups.


Vagas no Poder Público

Muitos governos estaduais e o governo federal possuem portais de carreira próprios, nos quais listam oportunidades de emprego em diferentes departamentos e agências. No entanto, para trabalhar no poder público, você já precisa ter um visto e estar devidamente licenciado para atuar profissionalmente nos EUA.

  • CalCareers: oferece uma variedade de vagas no governo do estado da Califórnia.

  • Careers in New York: portal para oportunidades de emprego no governo estadual de Nova York.

  • Texas State Jobs: lista vagas disponíveis no governo do Texas.

  • USAJobs: para aqueles que consideram trabalhar no governo federal.

Além disso, o Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA (USCIS, na sigla em inglês) disponibiliza portais com estatísticas relacionadas aos vistos, H-1B, H-2A e H-2B, onde você consegue ver a listas das empresas que mais contratam por meio desses vistos. Assim, basta entrar no site dessas companhias e enviar o seu currículo em inglês (veja mais dicas abaixo).


Agências Especializadas em Recrutamento de Estrangeiros

Algumas agências fazem a mediação entre candidatos estrangeiros e empresas dos EUA. Geralmente, elas cobram valores relativamente altos para prestar esse serviço. De maneira geral, porém, é uma ótima forma de você encontrar um emprego e trabalhar nos EUA legalmente.


Mesmo assim, é sempre aconselhável contratar um advogado de imigração independente para analisar o contrato das agências, para evitar que você caia em alguma situação desagradável.

Algumas agências que prestam esse serviço:

  • BDV Solutions: especializada em auxiliar estrangeiros a obter o Green Card através de oportunidades de emprego nos EUA.

  • Star Recruiters: focada no recrutamento de talentos internacionais em várias indústrias, oferecendo assistência em todo o processo de contratação e imigração.

  • GoinGlobal: oferece um banco de dados de oportunidades de emprego e estágios nos EUA, além de informações detalhadas sobre vistos de trabalho e dicas culturais.

Os valores variam de acordo com cada caso, mas em geral elas cobram em torno de US$ 20-25 mil dólares para conseguir um emprego nos EUA, já incluído o custo do processo imigratório e taxas governamentais.


LinkedIn

O LinkedIn é uma plataforma essencial para procurar emprego nos EUA. Além de listar vagas, permite que você crie um perfil profissional e faça networking. Para usar o LinkedIn eficazmente:

  • Crie um perfil detalhado com sua experiência, educação e habilidades em inglês.

  • Use palavras-chave relacionadas à sua área de interesse para aumentar a visibilidade do seu perfil.

  • Aplique para vagas usando o recurso "Easy Apply".

  • Participe de grupos relacionados à sua profissão e interaja com outros profissionais.


Redes Sociais e Grupos Online

Grupos no Facebook, fóruns, e outras comunidades online podem ser úteis para encontrar vagas. Junte-se a grupos relacionados à sua área de atuação e participe ativamente das discussões.


Página de Carreira das Empresas

Algumas empresas divulgam suas vagas diretamente em seus sites, na página “Trabalhe conosco” (que, em inglês, pode estar como “Jobs”, “Apply” ou “Career”). Identifique empresas em sua área de interesse e visite regularmente o site delas.


Estudar nos EUA

Considerar um curso ou graduação nos EUA pode abrir portas no mercado de trabalho. Instituições educacionais frequentemente oferecem serviços de carreira e oportunidades de networking. O mesmo pode ser feito em viagens a lazer. Lembre-se que, embora o visto de turismo não permita que você trabalhe nos EUA, você pode participar de eventos e até mesmo fazer entrevistas de emprego.


E se você está nos EUA como estudante, aproveite os programas de trabalho oferecidos por sua instituição educacional, como o CPT e o OPT, que são autorizações de trabalho que permitem ganhar experiência profissional enquanto estuda nos EUA.


Preparando-se para o Mercado de Trabalho nos EUA


Aprendendo Inglês

O domínio do inglês é essencial. Considere cursos de inglês ou utilize plataformas online para aprimorar suas habilidades linguísticas. Pesquisas mostram que quanto maior a sua fluência no idioma, melhores salários você poderá ganhar trabalhando nos EUA. Além disso, ao dominar a língua inglesa, você será um profissional bilíngue e terá ainda mais chances para crescer profissionalmente.


Adaptando-se à Cultura Profissional Americana

Entender a cultura americana é extremamente importante para os imigrantes recém-chegados, e por isso o Viva América criou o American Life Planner, uma mentoria completa para tirar todas as pedras do seu caminho rumo ao sonho americano. Quando falamos do aspecto profissionais, assimilar a ética e a cultura corporativa americana é crucial para você ter sucesso. Pontos a considerar:

  • Pontualidade: chegar no horário ou com antecedência é visto como um sinal de profissionalismo.

  • Comunicação: seja claro e direto na comunicação. Os americanos valorizam a objetividade.

  • Networking: construir uma rede de contatos profissionais é fundamental. Participe de eventos, conferências e workshops em sua área.


Adaptação do Currículo

Seu currículo deve estar alinhado com o formato comumente usado nos EUA, que não é muito diferente do modelo padrão do Brasil:

  • Mantenha o currículo conciso, geralmente não mais do que uma ou duas páginas.

  • Inclua uma breve descrição de suas responsabilidades e conquistas em cada posição.

  • Evite incluir informações pessoais como idade ou estado civil.

Para aumentar suas chances no mercado de trabalho americano, é essencial adaptar seu currículo ao padrão americano:


Formato e Estrutura do Currículo Americano

Ao preparar um currículo em inglês para o mercado de trabalho dos EUA, é importante incluir as seguintes seções, utilizando a nomenclatura em inglês:

  • Contact Information (Informações de Contato): nome completo, endereço (opcional), número de telefone, endereço de e-mail, link do perfil do LinkedIn (opcional)

  • Professional Summary (Resumo Profissional): breve descrição das suas qualificações e objetivos profissionais.

  • Work Experience (Experiência Profissional): lista de empregos anteriores, começando pelo mais recente. Deve incluir nome da empresa, cidade, cargo mais ocupado e datas de início e término. Se pertinente, inclua descrição de responsabilidades e conquistas.

  • Education (Educação): instituições de ensino frequentadas, com as mais recentes primeiro.

  • Skills (Habilidades): conjunto de habilidades técnicas e interpessoais. Habilidades de idiomas, se aplicável.

  • Certifications (Certificações): qualquer certificação relevante para o emprego almejado.

  • Awards and Honors (Prêmios e Honrarias): reconhecimentos notáveis, se aplicável.

  • Volunteer Work (Trabalho Voluntário): experiências de voluntariado que demonstrem habilidades ou comprometimento.

  • Publications (Publicações): artigos ou livros publicados, se relevante para o campo de trabalho. É mais para quem vai trabalhar na área acadêmica.

  • Professional Affiliations (Afiliações Profissionais): caso seja membro de organizações ou associações profissionais relevantes da sua área. Seção voltada para profissionais mais experientes ou de perfil executivo.

Atente-se, claro, à precisão linguística: Se o inglês não é sua primeira língua, considere contratar um serviço de tradução profissional ou peça ajuda a um amigo.


Nos EUA, é comum que empregadores solicitem contatos de referência, sobretudo, de empresas nas quais você já trabalhou. Então, inclua contatos profissionais que possam atestar suas habilidades e experiência. Normalmente, referências são fornecidas em um documento separado ou sob solicitação.


Vistos para trabalhar nos EUA

Alguns dos vistos mais comuns para trabalhar nos EUA são:

  • Visto EB-3: para profissionais com ou sem ensino superior para as mais diversas áreas.

  • Visto EB-1 e EB-2: para profissionais com habilidades acima da média, com reconhecimentos notáveis na carreira ou com grau acadêmico avançado.

  • Visto H-1B: para trabalhadores em ocupações especializadas.

  • Visto L-1: para transferências dentro da mesma empresa.

  • Visto J-1: para visitantes de intercâmbio, como estagiários.

  • Visto O-1: para indivíduos com habilidades ou realizações extraordinárias.

  • Visto E-2: para investidores e comerciantes de países com tratados comerciais com os EUA.

  • Visto TN: especificamente para cidadãos canadenses e mexicanos sob o NAFTA.

Cada visto tem um processo de aplicação específico. É recomendável realizar pesquisas detalhadas ou consultar um advogado de imigração para entender os requisitos e procedimentos.


Profissões em Alta nos EUA nos EUA

É importante destacar que os EUA passam por uma forte escassez de mão de obra, com mais vagas nas empresas do que pessoas desempregada. A demanda por trabalhadores é alta em todos os setores da economia.


Veja abaixo uma lista elaborada pelo Departamento de Trabalho dos EUA com apenas algumas das profissões que estão sendo bastante demandadas atualmente no país (os salários são anuais e em dólar):

  1. Enfermeiros Registrados: US$ 75 mil

  2. Desenvolvedores de Software: US$ 105 mil

  3. Analistas de Sistemas: US$ 90 mil

  4. Engenheiros Civis: US$ 87 mil

  5. Gerentes de TI: US$ 146 mil

  6. Contadores: US$ 71 mil

  7. Analistas de Mercado: US$ 65 mil

  8. Profissionais de Recursos Humanos: US$ 61 mil

  9. Fisioterapeutas: US$ 89 mil

  10. Professores de Educação Fundamental: US$ 59 mil

  11. Engenheiros Mecânicos: US$ 88 mil

  12. Analistas Financeiros: US$ 85 mil

  13. Arquitetos: US$ 80 mil

  14. Profissionais de Marketing: US$ 68 mil

Como dá para perceber, existem alguns caminhos que podem te levar a trabalhar nos EUA. É um objetivo alcançável se houver a abordagem correta. Com determinação e preparo, as oportunidades estão ao seu alcance.


Quer Viver na América?


Os EUA estão cheios de oportunidades para estrangeiros que querem fazer suas vidas no país. E a boa notícia é que o Viva América facilita e te ajuda durante todo o processo. Conheça os nossos produtos e serviços e saiba como viver em um dos melhores lugares do mundo em qualidade de vida, trabalho e segurança.


146 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page